Nem Borbuleta nem Larva – As metaformoses de 2017

N

Hey Guidione, que ano mano!

Vamos lá fazer um recap para te ajudar a ter ideias frescas para o próximo ano.
Este ano, 2017, começou pouco depois de terminares o teu mandato na MozDevz. Foram 3 anos a ajudar a impulsionar o ecossistema de desenvolvedores local. E como comunidades e partilha de conhecimento estão no teu DNA, decidiste que haverias de continuar a trilhar a mesma jornada, mas desta vez, o enfoque seria em Design, mas especificamente em UX Design. Esta, está alinhada com a tua missão pessoal, de tornares-te em um UX Designer. Para tal ocorreu-te que era melhor ideia juntares-te a comunidades focadas na área.

Blog – Logo no início do ano, porque tinhas mais tempo, visto que a MozDevz, cujo actividades te ocupavam muito, não fazia mais parte da tua agenda, começaste a focar-te mais no teu blog. Cuidaste de todas as tarefas administrativas. Fizeste setup do domínio, server, encomendaste o logo e etc. No dia 3 de Fevereiro, dias dos Heróis Moçambicanos, colocaste o blog online com o primeiro artigo. Ao fim de 10 meses tiveste perto de 1500 visitas. Não foi mau para o primeiro ano como “blogger”. Tiveste também 2 dos teus artigos publicado em um jornal físico (impresso).

Google – Através do LinkedIn recebeste uma proposta – convite de trabalho para o Google em Califórnia. A mensagem entrou na tua inbox no dia 12 de Dezembro, mas só viste nos finais de Janeiro. Depois de ler, trocaste alguns emails com a recrutadora, mas, infelizmente o processo não foi para frente por duas razões: Primeiro, porque não estavas muito interessado, porque, a posição não estava alinhada com os teus objetivos pessoais, segundo porque no geral, não estavas preparado.

IxDA – Depois de algumas semanas de tentativas e com a ajuda do Teemu Seppälä, conseguiste tornar-te líder local da IxDA – Interaction Design Association. A tua missão era impulsionar o ambiente local em questões ligadas a Design, Design de Interação, que no final se mistura com UX Design. Passaste semanas a organizar a logística e construir uma equipa, e juntos conseguiram organizar o vosso primeiro evento. Foi um sucesso!

Tiveram como convidada, a designer americana Mehera Kvam. O evento foi no restaurante Acácias. Depois do primeiro, organizaram o segundo maior ainda, desta vez na Universidade São Tomas de Moçambique. Neste, convidaram o designer e professor Sul Africano Jason Hobbs. Com os dois eventos realizados conseguiram provar para vocês próprios e para o ecossistema no geral que era possível criar uma comunidade de designers.

IDF – Como havia te dito no princípio Guidione, decidiste tornar-te Designer, e para isso sabias que tinhas de focar-te em aprender mais teoria. Começaste a estudar na Interaction Design Foundation, onde te tornaste um dos melhores alunos em África 4 vezes consecutivas…Achaste o conteúdo dos cursos tão bom que quiseste partilhar com a tua comunidade. Foi quando tomaste a decisão de procurar os responsáveis pela plataforma.

Acabaste por te tornar responsável pela mesma em Moçambique (Country Manager) e ficaste também responsável por criar um programa de expansão para África. Infelizmente este segundo não foi para frente por conta das oportunidades que apareceram durante o mesmo ano.

Coursera – Como deves te recordar Guidione, IDF não foi a tua única fonte de conhecimento. Escreveste-te numa especialização em Design no Coursera, que ao fim de alguns meses por conta da tua performance académica convidaram-te para te tornares mentor. Basicamente o que tinhas de fazer é, partilhar. O que é fácil pra ti.

Ainda no princípio do ano fizeste a tua primeira palestra Internacional a falar sobre Design. O evento decorreu na Universidade de Johannesburg por ocasião do World Architecture Day. Recordo que ficaste um pouco arrasca lá, porque o teu Inglês não era lá grande coisa. Mas te safaste, para variar.
TEDx Maputo – Foi como um sonho para ti, sei que por algumas vezes pensaste que tivessem falhado no destinatário. Mas era para ti. Convidaram-te para falar da tua vida no TEDx Maputo. E melhor ainda, convidaram-te para partilhar o palco com os teus ídolos. Foi mágico, eu sei que foi Guidione, nem tentes esconder. Todos os teus colegas de trabalho estiveram lá. Na apresentação, partilhaste o teu segredo, o que te faz seguir firme na tua jornada. A tua intuição. O vídeo está agora disponível no YouTube, podes ir lá dar uma olhada só para recordares.

Fuckup Nights Maputo – As tuas acções como impulsionador de comunidades chamaram atenção das pessoas. Estas que acharam que tinhas histórias para contar. Não de sucesso, essas são meio que evidentes. Estes queriam saber as tuas histórias de fracasso. Para isso que servia o evento. Mais uma vez tiveste a oportunidade de partilhar o palco com dois dos teus ídolos, Kloro e Alfredo Cuanda. O evento de fracassos, foi um sucesso.

Freelancing falhou – Tua reputação como profissional trouxe-te clientes para trabalhos freelance. Funcionou super bem no inicio. E foste ganhando confiança e não demorou muito transbordou em arrogância. Resultado? Não conseguiste entregar alguns dos projectos que havias te envolvido. Passaste vergonha também que eu recordo. Tiveste de devolver pagamentos a alguns dos teus clientes por resultado da tua incompetência. Mas tu é esperto muleque. Isso ficou como lição.

Google de Novo – Por recomendação de um amigo teu, foste convidado a aplicar-se para o programa de Experts do Google. Tu, Guidione Machava, serias Google Developer Expert em UX. Fizeste a primeira entrevista. Passaste. Fizeste a segunda, passaste. Na terceira, recordas o que aconteceu? Passaste de novo. Teu ego estava lá na estratosfera. Ninguém te segurava. Só não sabias que faltava mais uma. Fizeste a quarta entrevista, foi de madrugada. O resultado só saiu 24 horas depois. Foi um email automático, nem teu nome vinha. “Não foi desta rapaz”. Sim, não passaste na quarta entrevista. Advinha onde foi parar o teu ego Guidione? Tu sabes melhor que eu…

Lepsta – Em Junho mudaste de emprego, em Agosto mudaste de país. Foi uma mudança e tanto. Teu mundo, do dia para noite, ficou de cabeça para baixo. Mas foi uma mudança boa, vai confessa. Novas oportunidades e novos desafios. Eu sei que adoras desafios Guidione. Viveste quase 1 mês em Airbnb, mas em Setembro, dia 1 Setembro, te mudaste para tua casa. Acho que foi um dos momentos mais emocionantes da tua vida. Mas foi uma mudança às corridas, recordo que foste comprar cama e cobertores a correr, largaste tudo em casa e foste de seguida para Hatfield, Pretoria. Tinhas uma apresentação no Standard Bank Incubator. Ias falar na nova comunidade. Dos novos desafios que abraçaste, EngineOne Developers.

EngineOne Developers – Depois de algumas semanas de planeamento a iniciativa finalmente saiu do papel. Conseguiste lançar a semente da tua primeira comunidade internacional. Esta, tem agora tem base em 7 cidades em 4 países em África. Conta actualmente com mais de 400 membros. Keep it up rapaz.
Perdas – 2017 foi um ano de perdas também. Duas delas te marcaram muito. Em 2017 “perdeste admiração” por alguém que era tua inspiração profissional. Em 2017 perdeste o teu pai. Mas Deus não dá tudo, né? Mas ainda assim, continuas com o teu sentimento de gratidão para com a vida.

Ok, antes de terminar, ficam aqui algumas lições pra ti Guidione:

  • As inseguranças não diminuem com tempo;
  • As ambições multiplicam-se nas mesmas proporções das nossas realizações;
  • Se fizeste tudo ao teu alcance, e a situação aparentemente não melhora, don’t worry, vai ficar tudo bem. Só precisas de tempo. Relaxa!
  • Existe vida fora do trabalho, viva-a.

Até 2019!

Por guidione

Sobre mim

O meu nome é Guidione Machava e guidi.one é o meu blog pessoal. O meu canto na web, onde partilho ideias, conceitos e sugestões de princípios usabilidade em projectos centrados no utilizador (user).

Partilho também notas das aulas online e presenciais que tenho frequentado que acredito que agregam valor a qualquer profissional na área de UX Design.

Queres saber mais sobre mim? Segue-me nas redes sociais.